Um cristão não pode ser Marxista!


Alguns textos extraídos do Livro, O Ópio dos Intelectuais de Raymond Aron, expressam bem a incompatibilidade entre o cristianismo e o marxismo:
"O Cristianismo exalta o triunfo, a dignidade e a responsabilidade do ser individual. O marxismo é o contrário: exalta o coletivo, torna os valores morais relativos e propõe a salvação coletiva pela economia nesse Mundo, em substituição à salvação individual, no Além. Um cristão, por definição, não pode ser marxista, sendo a recíproca verdadeira.

O cristão nunca poderá ser um autêntico comunista, do mesmo modo que o comunista não pode crer em Deus ou no Cristo, porque a religião secular, animada por um ateísmo fundamental, declara que o destino do homem cumpre-se todo inteiro nesta terra. O cristão progressista esconde de si mesmo essa incompatibilidade.

O liberal é humilde. Reconhece que o mundo e a vida são complicadas. A única coisa de que tem certeza é que a incerteza requer a liberdade, para que a verdade seja descoberta por um processo de concorrência e debate que não tem fim. O socialista, por sua vez, acha que a vida e o mundo são facilmente compreensíveis; sabe de tudo e quer impor a estreiteza de sua experiência – ou seja, sua ignorância e arrogância – aos seus concidadãos.

-Raymond Aron, O Ópio dos Intelectuais."
Através desses textos podemos perceber claramente a incoerência entre o fato de alguém declarar-se cristão e paralelamente defensor do marxismo ou dizer-se um admirador de Karl Marx.

Por: Juventude Reacionária
Proxima Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Total de visualizações